E-commerce brasileiro: vendas online seguem crescendo em 2021

E-commerce brasileiro: vendas online seguem crescendo em 2021

E-commerce tem crescimento de 24% no faturamento anual. As categorias mais vendidas ainda mostram impacto da quarentena nas escolhas de compra dos consumidores online.

O e-commerce brasileiro segue em trajetória de crescimento, segundo dados dos indicadores MCC-ENET da e-camara.net em parceria com Compre & Confie.

No acumulado do 1º semestre de 2021, houve 13% de aumento na quantidade de vendas online e 24% no faturamento total do e-commerce.

Os indicadores mensais, no entanto, mostram uma estabilização: houve queda de 1% nas vendas e 1,49% no faturamento na comparação entre maio e junho de 2021. Atualmente, estima-se que o e-commerce represente 12% do comércio varejista.

Participação do e-commerce no comércio varejista (IBGE)

´Gráfico: o e-commerce ocupa parcela cada vez maior do total de vendas do varejo

Fonte: MCC-ENET.

O tíquete médio do e-commerce também se manteve estável no último trimestre. Porém, houve uma alta de 13,16% no valor médio das compras online nos últimos 12 meses.

O impacto do home office no nas vendas online

A maior parcela do mercado do e-commerce brasileiro vai para equipamentos e materiais de escritório, informática e comunicação (43,2%). Essa categoria sempre foi a maior no mercado das vendas online, mas cresceu desde março de 2020.

 

Fonte: MCC-ENET.

Além da categoria de escritório e informática, desde o início da pandemia também houve aumento na participação de vendas de móveis e eletrodomésticos, que ocupam o segundo lugar (27,6%), compras de supermercado (3,4%) e livros e revistas (2,5%).

Já o vestuário e outros artigos de uso pessoal tiveram uma queda na participação relativa, ao passo que artigos farmacêuticos tiveram um aumento nos primeiros meses da quarentena, mas já voltaram ao nível pré-pandemia.

Diferenças regionais mostram evolução desigual do e-commerce brasileiro

O índice MCC-ENET também acompanha a evolução do e-commerce em cada região do país. Entre maio e junho de 2021, as vendas online cresceram 2,9% no Sul, 1,6% no Nordeste, 1,7% no Sudeste e 3,4% no Norte, mas caíram 1% no Centro-Oeste.

Já na comparação com junho do ano passado, em um ano o e-commerce teve um crescimento de mais de 25% na região Sul, 12,5% no Centro-oeste e 11,8% no Nordeste. Em contrapartida, as regiões Sudeste e Norte tiveram uma queda anual de 3% cada.

Bem-vindo ao site do Instituto Propague. Para uma melhor experiência de navegação coletamos cookies. Ao continuar acessando este site você concorda com nossa Política de Privacidade.

Aceitar