Emissão de dólar digital deve levar anos, segundo FED

Emissão de dólar digital deve levar anos, segundo FED

O debate sobre um possível dólar digital esbarra no papel global da moeda estadunidense. Contudo, a criação de moedas digitais privadas urge respostas por parte do FED.

O dólar digital, potencial moeda digital emitida por banco central (CBDC) dos Estados Unidos desperta curiosidade, mas não deve sair do papel tão cedo.

O presidente do Federal Reserve (FED), Jerome Powell, afirmou que o banco está investindo recursos no estudo das CBDCs, mas que uma versão do dólar digital ainda levará anos para ser implementada. A afirmação ocorreu em conferência organizada pela Universidade de Princeton no dia 14 de janeiro deste ano.

| Entenda o que são moedas digitais e por que estão na agenda dos bancos centrais clicando aqui.

Segundo estudo publicado pelo FED em agosto de 2020, uma moeda digital poderia reduzir custos nos serviços de pagamentos e oferecer um nível maior de anonimato em comparação com as transações digitais atualmente. Além disso, a tecnologia das moedas digitais pode ser programada para permitir smart contracts que automatizam operações financeiras. Os economistas do FED preveem que essa funcionalidade poderá catalisar inovações no sistema financeiro.

Contudo, a importância do dólar para a economia internacional é motivo para cautela do FED ao adotar qualquer inovação na oferta de moeda. Ao mesmo tempo, o presidente do banco central dos EUA demonstrou confiança na continuidade do dólar como principal reserva de valor do mundo.

Questionado sobre os planos do FED para um dólar digital, Powell respondeu: “Como nós somos a moeda de reserva internacional, nós acreditamos que precisamos entender isso direito e não sentimos a necessidade de ser os primeiros. Na verdade, nós já temos a vantagem do pioneirismo porque temos a moeda de reserva mundial.”

O presidente do FED afirmou que, no momento, o banco está investindo muito em entender o funcionamento das moedas digitais e analisar as questões de política envolvidas na sua emissão. Declarou ainda que o banco irá estender o debate a todas as partes possivelmente interessadas, incluindo legisladores e atores do setor financeiro. Segundo Powell, esse processo deve levar anos e não meses.

A criação de moedas digitais privadas é um fator que motiva o FED a estudar a emissão do dólar digital. “Como é algo possível e o setor privado já está fazendo algo do tipo, eu acredito que é algo que precisamos levar muito a sério” disse Powell.

Sobre a ascensão de stablecoins (criptomoedas estáveis), Powell afirmou que “Claramente há uma demanda [por moedas digitais] e temos estado muito concentrados em dar melhores respostas regulatórias para potenciais stablecoins globais”. Segundo Powell, o estudo das stablecoins é uma prioridade do FED, pois “elas podem se tornar sistemicamente importantes da noite para o dia”.

O escritório do FED em Boston vem conduzindo testes de potenciais estruturas de moeda digital para o dólar em colaboração com pesquisadores do MIT. Em paralelo, o Digital Dollar Project, realizado em parceria pela consultoria internacional Accenture e a Digital Dollar Foundation, é a principal iniciativa do setor privado em defesa da emissão do dólar em sua versão digital.

| Confira também: Euro Digital: Banco Central Europeu planeja emissão de moeda digital.

Bem-vindo ao site do Instituto Propague. Para uma melhor experiência de navegação coletamos cookies. Ao continuar acessando este site você concorda com nossa Política de Privacidade.

Aceitar