Projeção da Vacinação no Brasil e Impactos sobre a Pandemia – 2ª edição (Economic Research)

Projeção da Vacinação no Brasil e Impactos sobre a Pandemia – 2ª edição (Economic Research)

Análise da evolução da vacinação no Brasil sugere menor risco de falta de doses, chama atenção para queda da produtividade da imunização em maio e indica quais estados estão sendo mais eficientes na distribuição das doses.

Baixe gratuitamente

Com o intuito de dar continuidade ao acompanhamento da curva de vacinação no Brasil, motivados pelo reconhecimento de que a retomada econômica depende do controle da pandemia, o time de Economic Research da Stone, em parceria com o Instituto Propague, fez uma segunda edição do estudo de projeções da vacinação no Brasil para 2021 considerando as  mudanças de cenário no último mês. 

O relatório traz uma atualização das estimativas sobre o ritmo diário da vacinação no Brasil até o final do ano. Na edição anterior, os resultados mostravam que a maior dificuldade para avançar a imunização era o número de doses disponíveis. Na atual, o principal problema se mostrou a queda na velocidade da vacinação. 

A partir desses diagnósticos, o relatório indica que, mantendo as entregas previstas, o Brasil vacinará com a primeira dose 93% da população com mais de 18 anos até o dia  27 de setembro. Esse percentual equivale a 70% da população total do país. 

Assim, terminaremos 2021 com cerca de 78% da população com mais de 18 anos completamente imunizada, o equivalente a 58,6% da população total. Esta previsão é para o país todo, estados e municípios que conseguirem aplicar mais rapidamente as doses recebidas podem conseguir concluir a vacinação com maior antecedência.

O relatório também mostra quantitativamente o ritmo da vacinação em cada estado, concluindo que os mais eficientes, até o momento, são Mato Grosso do Sul, Espírito Santo, Rio Grande do Sul e Rio Grande do Norte, em contraposição a Amazonas, Roraima e Acre.

O relatório faz uso dos microdados de vacinação disponibilizados pelo Ministério da Saúde e conta com um minucioso trabalho de tratamento das informações para corrigir problemas nos registros dos dados, que são marginais e não afetam as análises como um todo.

Para conferir o estudo e as projeções, baixe o relatório completo e gratuito abaixo.

Baixe gratuitamente

Bem-vindo ao site do Instituto Propague. Para uma melhor experiência de navegação coletamos cookies. Ao continuar acessando este site você concorda com nossa Política de Privacidade.

Aceitar